Pretos Velhos / Pretas Velhas

Entidades que trabalham na Luz de Odara.

Saudações, Irmãos de Fé!

No mês de Maio, comemora-se o dia dos Pretos Velhos, nossas queridas entidades de Umbanda, sinônimo de humildade, sabedoria e, acima de tudo, de uma vida sofrida que tiveram em suas passagens na Terra, no cativeiro em senzalas, onde o negro era visto e tido apenas como mais um animal acorrentado, não podendo, na maioria das
vezes, ter uma vida em família e sendo impedido de praticar seus costumes e sua religião. No dia 13 de Maio, é também celebrado o dia em que as correntes que aprisionam o negro brasileiro se partem: dá-se a Liberdade através da abolição da Escravatura, com a assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel.

Pois bem, esta introdução falando do Negro Brasileiro e da Lei Áurea lembra-nos o porquê de existir a
figura do Preto-velho em nossa Umbanda ou do negro escravo em solo brasileiro, que, apesar de
acorrentado durante mais de 300 anos no Brasil, lutou sempre, não deixando morrer seus costumes e cultura,
tendo mantido suas origens no que diz respeito à sua religião! Adaptou-se, lutou por sua liberdade e
contra a tirania do homem branco e não perdeu a esperança!
Hoje o Preto-Velho desce nos terreiros e templos de Umbanda, na sua divina sabedoria, nos ensinando
a termos paciência, a não desistirmos, mostrando que não é tão difícil, que devemos lutar pelos nossos ideais, termos força e esperança gravadas na alma, mas acima de tudo, nos ensinando que devemos quebrar as nossas próprias
correntes e aceitarmos a nossa liberdade e não esperar que venha uma princesa Isabel assinar uma Lei que nos dê a LIBERDADE E A VONTADE DE ESCOLHER! Negro velho diz: “Isso vocês já possuem”!
Por isso, meus irmãos, quebrem as vossas correntes, vivam e sejam felizes com vossas escolhas!
Salve a sabedoria dos Pretos Velhos e Adorei as Almas!

 

 

Pretos Velhos / Pretas Velhas

Eu Adorei as Almas.

Os preto-velhos são entidades queridíssimas pelos umbandistas, pois, são os nossos grandes conselheiros, sempre com palavras doces e meigas.

Mostram-nos principalmente a humildade, apesar de a maioria ter sido escrava, ajudam qualquer um que precisar, sem pedir nada em troca.

Os preto-velhos não são necessariamente espíritos que tiveram sua ultima encarnação como negros, hoje se vê em terra espíritos nesta linha que foram hindus, orientais, e até mesmo europeus que se assemelham com o trabalho desta linha.

Mas a maioria ainda é de negros que encarnaram na mãe África, principalmente em Angola, Congo, Moçambique entre outros países e até também aqueles que encarnaram aqui mesmo no nosso país.

É fácil conhecer um preto-velho em terra, pois o aroma das ervas queimadas em seu cachimbo tomam conta do ar, alguns usam bengalas ou cajados, as preto-velhas normalmente usam lenços e mantas enquanto os negros usam gorros ou chapéu de palha.

Saudações, Irmãos de Fé!

"No mês de Maio, comemora-se o dia dos Pretos Velhos, nossas queridas entidades de Umbanda, sinônimo de humildade, sabedoria e, acima de tudo, de uma vida sofrida que tiveram em suas passagens na Terra, no cativeiro em senzalas, onde o negro era visto e tido apenas como mais um animal acorrentado, não podendo, na maioria das
vezes, ter uma vida em família e sendo impedido de praticar seus costumes e sua religião. No dia 13 de Maio, é também celebrado o dia em que as correntes que aprisionam o negro brasileiro se partem: dá-se a Liberdade através da abolição da Escravatura, com a assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel.

Pois bem, esta introdução falando do Negro Brasileiro e da Lei Áurea lembra-nos o porquê de existir a
figura do Preto-velho em nossa Umbanda ou do negro escravo em solo brasileiro, que, apesar de
acorrentado durante mais de 300 anos no Brasil, lutou sempre, não deixando morrer seus costumes e cultura,
tendo mantido suas origens no que diz respeito à sua religião! Adaptou-se, lutou por sua liberdade e
contra a tirania do homem branco e não perdeu a esperança!
Hoje o Preto-Velho desce nos terreiros e templos de Umbanda, na sua divina sabedoria, nos ensinando
a termos paciência, a não desistirmos, mostrando que não é tão difícil, que devemos lutar pelos nossos ideais, termos força e esperança gravadas na alma, mas acima de tudo, nos ensinando que devemos quebrar as nossas próprias
correntes e aceitarmos a nossa liberdade e não esperar que venha uma princesa Isabel assinar uma Lei que nos dê a LIBERDADE E A VONTADE DE ESCOLHER! Negro velho diz: “Isso vocês já possuem”!
Por isso, meus irmãos, quebrem as vossas correntes, vivam e sejam felizes com vossas escolhas!
Salve a sabedoria dos Pretos Velhos e Adorei as Almas!" (Iya Talabi)
Saudações, Irmãos de Fé!

"No mês de Maio, comemora-se o dia dos Pretos Velhos, nossas queridas entidades de Umbanda, sinônimo de humildade, sabedoria e, acima de tudo, de uma vida sofrida que tiveram em suas passagens na Terra, no cativeiro em senzalas, onde o negro era visto e tido apenas como mais um animal acorrentado, não podendo, na maioria das
vezes, ter uma vida em família e sendo impedido de praticar seus costumes e sua religião. No dia 13 de Maio, é também celebrado o dia em que as correntes que aprisionam o negro brasileiro se partem: dá-se a Liberdade através da abolição da Escravatura, com a assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel.

Pois bem, esta introdução falando do Negro Brasileiro e da Lei Áurea lembra-nos o porquê de existir a
figura do Preto-velho em nossa Umbanda ou do negro escravo em solo brasileiro, que, apesar de
acorrentado durante mais de 300 anos no Brasil, lutou sempre, não deixando morrer seus costumes e cultura,
tendo mantido suas origens no que diz respeito à sua religião! Adaptou-se, lutou por sua liberdade e
contra a tirania do homem branco e não perdeu a esperança!
Hoje o Preto-Velho desce nos terreiros e templos de Umbanda, na sua divina sabedoria, nos ensinando
a termos paciência, a não desistirmos, mostrando que não é tão difícil, que devemos lutar pelos nossos ideais, termos força e esperança gravadas na alma, mas acima de tudo, nos ensinando que devemos quebrar as nossas próprias
correntes e aceitarmos a nossa liberdade e não esperar que venha uma princesa Isabel assinar uma Lei que nos dê a LIBERDADE E A VONTADE DE ESCOLHER! Negro velho diz: “Isso vocês já possuem”!
Por isso, meus irmãos, quebrem as vossas correntes, vivam e sejam felizes com vossas escolhas!
Salve a sabedoria dos Pretos Velhos e Adorei as Almas!" (Iya Talabi)

show normalcase tsN left fwR|show tsN left fwR|left show fwB|b04 bsd|||news login c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB c10|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwB c10|tsN normalcase uppercase c10 fwB|normalcase uppercase c10|content-inner||